Welcome Your New Cat

Have you decided to adopt a cat? Fantastic! And today is the day he comes home … When bringing your new cat home prepare his arrival taking into account his well being and adaptation to your family.

 

happy-white-cartoon-cat-illustration-40732504

 

  • Have in your home a cat bed, food and water feeders and cat food, collar, litter and sand, hygiene and wellness equipment (scissors, brush, transportbox, scratchers, etc.) and safe toys that are stimulating to play with
  • Choose a day when you can be at home to help with the cat´s adaptation to his new home and routines
  • Prepare the trip home. A trip on a transportbox or by car can be very stressful for a cat. Use a soothing spray of pheromones on the transportbox and place it in a safe place, at your feet or with a blanket on top
  • Keep calm so you do not overload the cat in a phase of change and stress
  • When you get home, place the carrier on the floor in a quiet room, open the door and let the cat explore the space at its own pace
  • Provide a secure and safe space in your house where you and the cat can be comfortable and at ease
  • Place the cat litter in a quiet and easily accessible place, away from the cat resting and eating areas
  • Choose a name for your new pet
  • Take the cat to a veterinarian for a health evaluation visit
  • If your cat will have free access outdoors, keep him indoors for at least 2-3 weeks or until he feels comfortable, to give him time to bond with his new family and to recognize all the different smells and sounds of his new environment , as well as all the corners of the new house
  • Make sure there are no doors or windows open that will allow the cat to escape and be aware of balconies. If you decide that the cat can be also outside let him go out just after settling with his new family and home
  • Put chip and tag on the cat’s collar in case he runs away. Be aware of local legislation.

BOAS VINDAS AO SEU GATO

Decidiu adoptar um gato. Fantástico! E hoje é o dia em que ele vem para casa… Ao trazer o seu gato para casa prepare a sua chegada tendo alguns cuidados com vista ao seu bem estar e a uma adaptação o mais tranquila possível.

happy-white-cartoon-cat-illustration-40732504

  • Tenha em sua casa uma cama para o gato, comedouros para comida e água e ração, coleira, casa de banho e areia, equipamentos de cuidado de higiene e bem-estar (tesoura, escova, transportadora, arranhador, etc.) e brinquedos seguros e estimulantes para brincar
  • Escolha um dia em que tenha disponibilidade para ajudar na sua adaptação e o habituar às rotinas da casa
  • Prepare a viagem para casa. Andar na transportadora ou de carro pode ser muito stressante para um gato. Utilize um spray calmante de feromonas na transportadora e coloque-a num local seguro do carro, aos seus pés ou com uma manta por cima
  • Mantenha-se calmo  para não sobrecarregar o gato numa fase de mudança e stress
  • Quando chegar a casa, pouse a transportadora no chão num quarto tranquilo, abra a porta e deixe o gato explorar à vontade o espaço e ao seu ritmo
  • Proporcione um espaço seguro e vedado para que possam estar ambos confortáveis e à vontade
  • Coloque a sua casa de banho num local tranquilo e de fácil acesso, longe da cama e da zona de refeição do gato
  • Escolha um nome para o seu novo amigo
  • Leve-o a um veterinário para consulta de avaliação do seu estado de saúde
  • Caso o seu gato possa ter acesso à rua, mantenha-o gato dentro de casa, durante pelo menos 2-3 semanas ou até se sentir confortável, para lhe dar tempo de o conhecer e de reconhecer todos os cheiros e sons diferentes do seu ambiente, bem como todos os cantos da nova casa
  • Assegure-se que não há portas ou janelas abertas que lhe permitam fugir e tenha atenção a varandas. Se decidir que o gato pode frequentar o exterior deixe-o sair apenas depois de ambientado à sua nova família e espaço
  • Coloque chip e medalha de identificação na coleira em caso de fuga.

Amazing Facts About the Zebra

Each zebra has its own unique pattern of distinctive stripes, just as humans have their own unique pattern of fingerprints. Zebras stick together in herds. Within a herd, zebras tend to stay together in smaller family groups. Families are generally made up of a male, several females, and their young. Discover more curiosities about zebras!

ZEBRA

  • There are only three species of zebras in the wild and they are found only in Africa: Burchell’s Zebras, also known as common zebra or from plains; The Grevy´s Zebras, also known as Imperial Zebra, due to a homage paid to the president of the French republic Jules Grévy; And the Equus Zebra, or mountain zebra, which are limited to the mountainous regions of South Africa and the Western Cape
  • The zebra stripes, according to a study by scientists at the University of Calgary and published by the magazine PLOS ONE, serve to protect animals from the brutal heat, which can be very intense in the savannas where they live
  • Just like human fingerprints, Zebra stripe patterns are unique to the individual
  • Depending on the species, a zebra can weigh between 5 ft and 992 lb. The Zebra of Grévy is considered the greater among the three species, being able to reach 4 ft of height and 992 lb, either male or female. They can live about 20 to 30 years in nature, and 40 in zoos
  • Zebra are highly social and will only go to sleep if they are close to neighbours so that they can be warned if a predator approaches. They also prefer to graze together and will groom each other
  • Zebra are brave animals that care deeply about their group members. When a group member is wounded by a predator attack, other zebras will come to their defence, circling the injured individual and attempting to drive the predator(s) away
  • Mother zebra are very caring and protective mothers. Infant zebras (foals) are able to stand, walk and suckle shortly after birth, and will continue to drink their mother’s milk for the first year of life.
  • All zebra are close to their mothers, but males also form strong bonds with their fathers
  • Zebra communicate with each other through various vocal expressions including sniffing and balking, but also through the position of their ears and tail. They can turn their ears in almost any direction and harness this ability to communicate their mood e.g. pulled backwards when angry, or standing erect when feeling calm and friendly
  • Zebra can run up to 40mph. They combine this fast running with excellent stamina as well as being able to run in zig-zagging motions to evade predators that are chasing them
  • Although they may appear to be badly camouflaged, when they are in a herd the zebra’s distinct stripes merge into a big mass and make it hard for predators to single out individual animals
  • Massive herds consisting of tens of thousands of zebra perform one of the world’s most awe-inspiring migrations across the Serengeti plains
  • In Native American shamanism, the zebra is a symbol of balance, agility, clarity, and sureness of path.

Factos Incríveis sobre Zebras

Cada zebra tem seu próprio padrão único de riscas distintivas, assim como os seres humanos têm a sua impressão digital. As zebras agrupam-se em manadas, dentro das quais, tendem a permanecer juntas em grupos familiares menores. As famílias são geralmente constituídas por um macho, várias fêmeas e suas crias e juvenis. Descubra mais curiosidades sobre zebras!

ZEBRA

 

  • Existem apenas três espécies de zebras na natureza e elas só são encontradas na África: Zebras de Burchell, também conhecidas como zebra comum ou de planícies; as Zebras de Grévy, também conhecidas como zebra imperial, devido a uma homenagem feita ao presidente da república francesa Jules Grévy; e a Equus Zebra, ou zebra das montanhas, que são limitadas às regiões montanhosas da África do Sul e Cabo Ocidental
  • As riscas das zebras, segundo um estudo realizado por cientistas da Universidade de Calgary e publicado pela revista PLOS ONE, servem para proteger os animais do calor brutal, que pode ser muito intenso nas savanas onde vivem
  • Assim como as impressões digitais humanas, os padrões de riscas das zebras são únicos para cada indivíduo
  • Dependendo da espécie, uma zebra pode pesar entre 1,81 metros e 450 quilos. A zebra de Grévy é considerada a maior entre as três espécies, podendo chegar a 1,40 metros de altura e 450 quilos, seja macho ou fêmea. Além disso, elas são capazes de viver cerca de 20 a 30 anos na natureza, e 40 em zoológicos
  • A zebra é um animal altamente social e só dorme perto de outras zebras para que possam ser avisadas ​​se um predador estiver perto. Também preferem pastar em conjunto e cuidam da higiene uns dos outros
  • São animais corajosos que se importam profundamente com os membros do grupo. Quando um membro do grupo é ferido por um ataque de predador, outras zebras irão defendê-lo, protegendo o indivíduo ferido e tentando afastar os predadores
  • A zebra é uma mãe muito carinhosa e protetora com as suas crias. As crias são capazes de ficar de pé, caminhar e amamentar logo após o nascimento, e são amamentadas durante o primeiro ano de vida
  • Todas as crias de zebra são muito ligadas às suas mães, mas os machos também formam fortes laços com seus pais
  • Comunica entre si através de diversas expressões vocais, mas também através da posição das orelhas e da cauda. As zebras podem rodar as orelhas em qualquer direção e aproveitar essa capacidade para comunicar o seu humor, por exemplo, orelhas para trás é sinal que está irritada, orelhas para cima quando se sente calmo e amigável
  • Uma zebra pode correr até 65 km/h. A esta velocidade combina uma excelente resistência, e pode correr em movimentos em ziguezague para fugir de predadores
  • Embora as zebras possam parecem difíceis de se conseguirem camuflar, quando estão em manada, as suas riscas distintas fundem-se numa grande massa e tornam difícil para os predadores distinguir cada indivíduo
  • Manadas maciças constituídas por dezenas de milhares de zebras realizam uma das migrações mais inspiradoras do mundo nas planícies do Serengeti
  • Para os xamãs nativo-americanos a zebra é um símbolo de equilíbrio, agilidade, clareza e segurança.

Airway obstruction

If your pet suffocates or has respiratory difficulties, approach slowly and in a relaxed way because he will be distressed and therefore more reactive. He may have an airway obstruction.

 

An obstruction can be caused by:

  • Food, toys or other objects
  • Vomit
  • Cervical or throat trauma
  • Pathology of the upper respiratory tract
  • Edema (swelling) of the tongue

 

You should be aware when your pet:

  • Scratches with the paw in the area of ​​the mouth
  • Have his eyes bulging
  • is compulsively coughing
  • is agitated, anxious or unconscious
  • Has difficulty breathing (apnea)
  • Presents respiratory arrest
  • Have pale (anemic) or bluish (cyanated) gums

 

Try to calm your pet and remain calm yourself as you open his mouth and run your finger across to see if there is any object that might be causing the obstruction. Always keep in mind NOT TO PUSH THE OBJECT DEEP INSIDE!

dogheimlech3

If you can not feel any object, pull the animal’s tongue out gently with a cloth to try to unclog some foreign body that may be in the throat and re-inspect the mouth.

If you still can not clear the airway, perform the Heimlich Maneuver on your pet:

If your pet is a small dog or a cat, suspend it by the hips or raise his hind limbs with head down.

 

You can also place yourself behind the animal, wrap your arms around his belly near the hip, and apply pressure to the abdomen just below the rib cage, especially if it is a large animal that you can not lift. If the animal is unconscious, perform the maneuver with the animal lying on its side.

 

If you still can not remove the obstruction, you should do 5 abdominal compressions behind the last rib, followed by 5 mouth-nose breathings.

dogheimlech4

If nothing helps, a “sharp blow” between your pet’s shoulder blades may do the trick. Repeat the abdominal compressions.

 

dogheimlech5

Always run your finger in the animal’s mouth after each attempt to clear the object to see if it was released.



Even if you have been able to remove the foreign body, this situation requires immediate veterinary assistance as it may have caused internal injuries!

 

Obstrução das vias aéreas

Se o seu animal estiver a sufocar ou com dificuldades respiratórias aproxime-se de forma tranquila e calma porque estará aflito e stressado e portanto mais reactivo. Poderá ter uma obstrução das vias respiratórias.

 

Uma obstrução pode ser causada por:

  • Comida, brinquedos ou outros objectos
  • Vómito
  • Trauma na região cervical ou da garganta
  • Patologia das vias respiratórias superiores
  • Edema (inchaço) da língua

 

Deve estar atento quando o seu animal:

  • Raspar com a pata o focinho na zona da boca
  • Tiver os olhos esbugalhados
  • Estiver a tossir compulsivamente
  • Mostrar-se agitado, ansioso ou inconsciente
  • Tiver dificuldade em respirar (apneia)
  • Apresentar paragem respiratória
  • Tiver gengivas pálidas (anémicas) ou azuladas (cianosadas)

 

Tente acalmar o cão e manter-se calmo enquanto abre a boca do animal e passa o seu dedo para perceber se existe algum objecto que possa estar a causar a obstrução. Tenha sempre em atenção para NÃO EMPURRAR O OBJECTO MAIS PARA O INTERIOR!

dogheimlech3

Se não conseguir sentir nenhum objecto, puxe a língua do animal para fora delicadamente, com o auxílio de um pano, para tentar desobstruir algum corpo estranho que possa estar na garganta e volte a inspecionar a boca.

Se continuar a não conseguir desobstruir as vias aéreas, realize a Manobra de Heimlich ao seu animal:

Se o seu animal é um cão de porte pequeno ou um gato, suspenda-o pelas ancas ou eleve os seus membros posteriores com a cabeça para baixo.

 

Pode também colocar-se atrás do animal, envolvê-lo com os seus braços à volta da barriga, perto da anca, e pressionar para dentro e para cima, sobretudo se for um animal de grande porte que não consegue levantar. Se o animal estiver inconsciente realize a manobra com o animal deitado de lado.

 

Se ainda assim não conseguiu remover a obstrução, deve fazer 5 compressões abdominais atrás da última costela, seguidas de 5 respirações boca-focinho.

dogheimlech4.jpg

 

Por fim, pode ainda dar um “golpe forte” entre as escápulas (ombros) com o calcanhar da mão e repetir as compressões abdominais.

dogheimlech5.jpg

Passe sempre com o dedo na boca do animal após cada tentativa de desobstrução para remover o objecto caso se liberte.

Mesmo que tenha conseguido remover o corpo estranho, esta situação requer assistência veterinária imediata pois pode ter causado ferimentos internos!

 

 

Self petting Cat Station

When you get home, does your cat greet you with a welcome ritual in which he rubs against your legs?

It is good to be welcomed this way and most owners take the opportunity to pamper their cat. In fact, the cat does not rub only against people and animals that live with him, but also against objects that are in his environment.

During the ritual, there is an important exchange of odors that serves to create a common and familiar smell among all the individuals who share the territory. When rubbed, it is not a demonstration of affection in the human sense, but it is still a behavior that cats do only with individuals who are part of their world and who give them a sense of security.

On today´s edition of Pet DIY Ideas we make a Self-Petting Station where your cat can rub whenever he wants 🙂

Material:

  • Brushes (not too stiff)
  • Hinge
  • Screws
  • Adhesive tape

2017-07-27 09.25.59

 

How to make:

  • Place the hinges on the brushes
  • Attach the two brushes

2017-07-27 09.42.17

  • Place the brushes into a chair using, for example, adhesive tape

2017-07-27 09.50.03

  • It can also be used to hide cat treats and is a great for sensory stimulation!

Estação de Massagens para Gatos

Ao chegar a casa, o seu gato recebe-o com um ritual de boas-vindas em que se esfrega nas suas pernas?  

É bom ser recebido desta forma e a maioria dos donos aproveita a oportunidade para mimar o seu gato. Na verdade, o gato não se esfrega apenas contra as pessoas e animais que vivem com ele, mas também contra os objetos que se encontram no seu ambiente.

Durante o ritual, ocorre uma importante troca de odores que serve para criar um cheiro comum e familiar entre todos os indivíduos que partilham o território. Quando se esfregam, não é uma demonstração de afeto no sentido humano, mas ainda assim é um comportamento que os gatos só realizam com indivíduos que fazem parte do seu mundo e que lhes dão uma sensação de segurança.

Hoje na Rubrica Ideias Giras fazemos um “massajador” onde o seu gato se poderá esfregar sempre que quiser 🙂

 

Material:

  • Escovas (não muito rijas)
  • Dobradiça
  • Parafusos
  • Fita-Cola

2017-07-27 09.25.59.jpg

 

Como fazer:

  • Colocar as dobradiças nas escovas
  • Juntar as duas escovas

2017-07-27 09.42.17.jpg

  • Colar, por exemplo, com fita cola a uma cadeira

2017-07-27 09.50.03.jpg

  • Pode também ser usado para esconder biscoitos de gato e é um óptimo brinquedo de estimulação sensorial!

Calming Signals

Calming signals are a set of body language skills which dogs use to maintain healthy relationships and resolve conflict without having to resort to aggressive behaviors. The most important thing that you can do to understand your dog is to simply observe him. Humans have a very different communication system from dogs and many things that we do our canine companions find offensive and distressful.

 

Calming Signals

 

For species who live in packs it is important to be able to communicate with its own kind. Both in order to cooperate when they hunt, to bring up their offspring, and perhaps most importantly: to live in peace with each other. Conflicts are dangerous – they cause physical injuries and a weakened pack.

We learned of calming signals thanks to much work by Turid Rugaas, a Norwegian canine ethologist. She noticed that dogs, like wolves, had signs to communicate stress and cut off aggression.

Calming signals are a set of body language skills which dogs use to maintain healthy relationships and resolve conflict without having to resort to aggressive behaviors. These signals often occur early in interactions with other dogs or other species to help dogs calm themselves and others in the face of stress. Additionally, many dogs make use of calming signals in an effort to simply show goodwill.

The most important thing that you can do when working with your dog is to simply watch the dog. Humans have a very different communication system from dogs and many things that we do our canine companions find offensive and distressful. When our pets show us calming signals, we need to observe these and cease what we are doing. All dogs are individuals and some will be more sensitive than others to particular situations. Some of the more predictable human behaviors that elicit calming signals are raising our voices, leaning over the dog, staring, patting the dog on the head, and physically manipulating the dog’s body position. While dogs can be taught to tolerate some of these items this does not come naturally for the dog.

 

Observe, learn and respect your dog!

Sinais de Calma

Os sinais de calma são um conjunto de sinais de linguagem corporal que os cães usam para manter relacionamentos saudáveis ​​e resolver conflitos sem ter que recorrer a comportamentos agressivos. O mais importante que poderá fazer para compreender o seu cão é simplesmente observar. Os seres humanos têm um sistema de comunicação muito diferente dos cães e muitos dos nossos comportamentos e interacções com o cão podem ser ofensivos e intrusivos.

 

Sinais de apaziguamento

Para as espécies que vivem em grupo a comunicação entre os seus membros é essencial.  É necessária na cooperação quando caçam, na criação da sua descendência, e talvez o mais importante: para viverem em paz! Os conflitos são perigosos- causam ferimentos e fragilizam o grupo.

Através do trabalho de Turid Rugaas, uma etóloga canina norueguesa, conhecemos os sinais de calma. Ela reparou por observação nos cães que, como os lobos, tinham sinais para comunicar quando estão sob stress e evitar agressões.

Os sinais de calma são um conjunto de sinais de linguagem corporal que os cães usam para manter relacionamentos saudáveis ​​e resolver conflitos sem ter que recorrer a comportamentos agressivos. Os sinais de calma geralmente são observados nas interações que o cão estabelece com outros cães e com outras espécies para ajudar a acalmarem-se ou acalmar outros diante de situações de stress. Além disso, muitos cães usam sinais de calma de forma a simplesmente mostrar boa vontade.

O mais importante que poderá fazer para compreender o seu cão é simplesmente observar. Os seres humanos têm um sistema de comunicação muito diferente dos cães e muitos dos nossos comportamentos e interacções com o cão podem ser ofensivos e intrusivos. Quando os nossos animais mostram sinais de calma, precisamos observar e repensar a nossa atitude naquele momento. Todos os cães são indivíduos e alguns serão mais sensíveis do que outros a situações particulares. Alguns comportamentos típicos que despoletam nos cães sinais de calma são levantar a voz, inclinar-se sobre o cão, fixar o olhar directamente, fazer festas na cabeça e manipulação física da posição corporal do cão. Enquanto os cães podem ser ensinados a tolerar alguns destes comportamentos, não é natural para o cão.

 

Observe, aprenda e respeite o seu cão!